Curitiba será a capital latina 

O EITCCP é um congresso anual de saúde mental, promovido pelo Instituto de Análise do Comportamento de Curitiba. O II EITCCP, a ser realizado nesse ano de 2019, será uma continuidade do primeiro encontro ocorrido em Curitiba. Na edição do ano passado, mais do que receber conferencistas convidados do Brasil, Paraguai e Argentina, contamos também com as inscrições de participantes das mais diversas capitais! Belém, Maceió, Salvador, Goiânia, Brasília, São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba e Florianópolis, além de várias cidades do interior. E para a nossa surpresa, tivemos também participantes internacionais, vindos do Paraguai, de Assunção e Cidade de Leste.

A expectativa para essa segunda edição é realizar um encontro de maior dimensão, com maciça participação dos congressistas vindos das mais diversas cidades, apaixonados como nós pela Análise Comportamental Clínica. 

Paulo Abreu e Juliana Abreu
Presidentes do II Congresso

Os protocolos de terceira geração de terapias comportamentais (também conhecidas como terapias de terceira onda e/ou terapias comportamentais contextuais) trouxeram inquestionável avanço na aplicação.

Algumas características comuns permitem classificá-los dessa forma visto que partilham entre si características marcantes, como a similaridade de embasamento filosófico e o forte emprego dos princípios até então evidenciados, e sistematizados, pela ciência da análise experimental do comportamento.

Assim, nas filosofias de base, observam-se os mesmos recortes de análise do fenômeno psicológico, mais especificamente, as relações funcionais entre comportamento e ambiente.

Somam-se a essas filosofias, a adoção dos princípios do comportamento operante e respondente na explicação do comportamento problema. Steven Hayes (2004) descreve a terceira onda:

“Baseada em uma abordagem empírica, focada em princípios, a terceira onda de terapia comportamental e cognitiva é particularmente sensível ao contexto e função dos fenômenos psicológicos, e não somente a sua forma, e assim tende a enfatizar as estratégias contextuais e experimentais de mudança em adição às estratégias mais diretas e didáticas. Estes tratamentos procuram antes construir repertórios mais amplos, flexíveis e efetivos, no lugar de uma abordagem para problemas estritamente definidos, e assim eles enfatizam a relevância das questões examinadas para os clínicos, bem como para os clientes. A terceira onda reformula e sintetiza as gerações comportamentais e cognitivas prévias e as estendem para além de questões, assuntos, e domínios previamente abordados pelas outras tradições, na esperança de avançar os entendimentos e resultados" (p. 658).

Dentre as terapias comportamentais de terceira onda que alcançaram renome, podem ser citadas a Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT), a Psicoterapia Analítica Funcional (FAP), a Terapia Comportamental Dialética (DBT), a Ativação Comportamental (BA) e a Terapia Comportamental Integrativa de Casais (IBCT). 

TERAPIAS COMPORTAMENTAIS CONTEXTUAIS

As terapias comportamentais contextuais são propostas de tratamento baseadas em evidências

A influência da nossa história no desenvolvimento da clínica

Profissionais renomados de diferentes países, todos reunidos em Curitiba!

  

  •  
  •  

  

  •     

Desenvolvido por Paulo Abreu