Curitiba será a capital latina 

O EITCCP é um congresso anual de saúde mental, promovido pelo Instituto de Análise do Comportamento de Curitiba. O II EITCCP, a ser realizado nesse ano de 2019, será uma continuidade do primeiro encontro ocorrido em Curitiba. Na edição do ano passado, mais do que receber conferencistas convidados do Brasil, Paraguai e Argentina, contamos também com as inscrições de participantes das mais diversas capitais! Belém, Maceió, Salvador, Goiânia, Brasília, São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba e Florianópolis, além de várias cidades do interior. E para a nossa surpresa, tivemos também participantes internacionais, vindos do Paraguai, de Assunção e Cidade de Leste.

A expectativa para essa segunda edição é realizar um encontro de maior dimensão, com maciça participação dos congressistas vindos das mais diversas cidades, apaixonados como nós pela Análise Comportamental Clínica. 

Paulo Abreu e Juliana Abreu
Presidentes do II Congresso

ATIVAÇÃO COMPORTAMENTAL (BA)

Os autores da BA descreveram a depressão como sendo um fenômeno complexo, onde se observaria um aumento de certas classes de respostas e uma diminuição de outras.

Segundo esse entendimento, o depressivo apresentaria perdas de determinados tipos de atividades influenciadas por reforçamento positivo. O reforçamento positivo poderia exercer efeito "antidepressivo". Conjuntamente a isso, certos comportamentos que são mantidos por reforçamento negativo aumentariam de frequência, e por isso contribuiriam para uma abordagem "passiva" da vida.

Comportamentos como o de queixa crônica (quando encobertos são referidos como ruminações), passividade, irritabilidade, choro, agitação motora, ideações e tentativas de suicídio, tristeza, dentre outros, seriam comportamentos que aumentariam de frequência por estarem relacionados à suspensão de sentimentos negativos e/ou situações que os produzem.

A BA elegeu como classe-problema o desenvolvimento de um repertório depressivo de fuga e esquiva das atividades cotidianas que, ao seu turno, diminuiria a taxa de respostas contingentes ao reforçamento positivo. Segundo os autores esse é o processo responsável pela cronificação dos quadros depressivos.

Para ir mais longe:

Abreu, P. R., & Abreu, J. H. S. S. (2017). Ativação comportamental: Apresentando um protocolo integrador no tratamento da depressão. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva, 19 (3), 246-267.

TERAPIAS COMPORTAMENTAIS CONTEXTUAIS

As terapias comportamentais contextuais são propostas de tratamento baseadas em evidências

A influência da nossa história no desenvolvimento da clínica

Profissionais renomados de diferentes países, todos reunidos em Curitiba!

  

  •  
  •  

  

  •     

Desenvolvido por Paulo Abreu